Super Fruits Slot

Carros elétricos e híbridos são termos comuns. Mas você sabe o que é um veículo BEV ou PHEV? Deciframos as siglas e suas principais características

 

Entre carros híbridos, elétricos e modelos plug-in, existem diferentes tecnologias e cada uma recebe uma sigla específica. No Brasil, saltamos de 194 veículos elétricos licenciados em 2010 para 11.205 em 2019, segundo dados do Ministério da Infraestrutura.

Tudo começou com a chegada do Toyota Prius, o primeiro híbrido a ser oferecido no mercado mundialmente. No Brasil, ele chegou em 2012. Na época, não contava ainda com a tecnologia plug-in, hoje presente no modelo, que permite o recarregamento em tomadas. Entre os elétricos, depois da Gurgel na década de 1970, a nova era de veículos elétricos surgiu por aqui em 2014 com o BMW i3.

Mas você já conhece todas essas tecnologias e suas siglas? A Revista CARRO lista a seguir os tipos de propulsão e suas principais características.

Veículo Elétrico a Bateria (VEB)
Ou em inglês Battery Electric Vehicle (BEV)

Nesse tipo, é utilizada somente a propulsão elétrica, com fonte energética proveniente da eletricidade. É essa energia elétrica que alimenta o motor, sendo armazenada em uma bateria. Ela provém sempre de uma fonte externa ao veículo, como a rede elétrica, com carregamento via cabo.

Exemplos: BMW i3, Chevrolet Bolt, Nissan Leaf, e Renault Zoe, além dos esportivos BMW i8, Audi e-tron e Porsche Taycan. O Mini elétrico também chega em breve ao Brasil.

Veículo Elétrico Híbrido (VEH)
Ou em inglês Hybrid Electric Vehicle (HEV)

Esses veículos apresentam uma arquitetura em que coexistem um motor elétrico, com energia suprida por uma bateria, e outro motor a combustão convencional, podendo ser abastecido com gasolina ou etanol – como é o caso mais recente do Toyota Corolla híbrido flex. Há diversas tecnologias possíveis nesse caso: micro híbrido, híbrido série e paralelo.

Vale lembrar que existem também os modelos chamados híbridos leve, em que há um motor elétrico menor, mas que não é capaz de mover o carro sozinho. Além disso, ele não atua em conjunto com o motor a combustão, por isso, em muitos países esses veículos não recebem a nomenclatura de híbrido. Esse motor elétrico auxilia em momentos específicos, como na partida, por exemplo. Essa tecnologia é empregada em diversos modelos de marcas como Audi e Mercedes-Benz, auxiliando na economia de combustível.

Exemplos: Toyota Corolla, Prius e RAV4, além de Ford Fusion e Lexus CT200h.

Veículo Elétrico Híbrido Plug-in (VEHP)
Ou em inglês Plug-in Hybrid Electric Vehicle (PHEV)

Assim como os modelos anteriores, esses veículos combinam um motor elétrico e outro a combustão. Sua bateria pode ser alimentada tanto
por uma fonte interna, como um híbrido convencional com um motor-gerador situado a bordo do veículo, quanto por fonte externa junto à rede elétrica.

Exemplos: Volvo XC60 e XC90 e os Porsche Cayenne e Panamera.

Veículo Elétrico a Célula de Combustível (VECC)
Ou em inglês Fuel Cell Electric Vehicles (FCEV)

Esses modelos possuem propulsão elétrica dedicada, cuja fonte energética provém de células a combustível, principalmente do hidrogênio, ou de combustíveis líquidos, quando há reformadores. Esta tecnologia permite obter eletricidade através do hidrogênio, alimentando o motor elétrico do veículo.

Exemplo: ainda mais usada em conceitos, essa tecnologia é empregada no Toyota Mirai e no Honda Clarity Fuel Cell, ainda não oferecidos no Brasil.

Share This
Super Fruits Slot Mapa do site