Super Fruits Slot

problema mecânico capô

Professor da FEI lista os componentes que merecem atenção especial nos dias frios para não ter problemas com a partida

 

Com os dias frios, muitos motoristas enfrentam problemas ao dar a partida pela manhã. E só então se lembram do sistema de partida e do tanquinho auxiliar de gasolina, por exemplo. Se esse é o seu caso, confira a seguir algumas dicas para não sofrer desse mal durante o inverno e os dias mais frios do ano, especialmente em carros com mais de cinco anos de fabricação.

“Entre os itens dos veículos que exigem maior cuidado em climas extremos, tanto no frio quanto no calor, está o sistema de partida, responsável por ligar o automóvel. Ele é composto por itens como a bateria, as velas de ignição e o tanquinho que podem apresentar alguns problemas. Contudo, sabendo para o quê e como olhar, o condutor pode identificar e prevenir potenciais dores de cabeça”, afirma o professor departamento de Engenharia Mecânica da FEI, Cleber Willian Gomes.

Velas de ignição

O primeiro ponto de atenção são as velas de ignição, que têm um papel fundamental ao gerar a centelha para a combustão da mistura ar -combustível. A dica essencial é manter a limpeza dos bicos injetores e o filtro de ar em dia. “É vital fazer uma revisão do sistema de ignição a cada 10 ou 15 mil quilômetros rodados, mas lembre-se que cada fabricante indica um tempo de troca diferente”, alerta o professor.

Se houver falha na partida do motor, a recomendação é não continuar tentando ligá-lo. “A insistência nesta ação pode causar o encharcamento das velas, gerando um transtorno ainda maior. Procure um mecânico mais próximo ou de sua confiança”, completa.

Cabos de ignição

Também conhecido como cabo de vela, esse componente é responsável pelo funcionamento do motor e a distribuição de energia gerada pela bobina até as velas de ignição. Segundo o especialista, defeitos ou avarias nesse item são fáceis de serem identificados. “Geralmente, é fácil observar se há marcas de desgaste por atrito ou derretimento nos cabos. Nessas condições, pode ocorrer uma fuga da corrente elétrica e, com isso, falhas no momento da ignição, com o efeito de oxidação dos terminais”, diz. “A vida útil dos cabos varia entre 30 mil e 40 mil quilômetros rodados. Toda vez que o motorista fizer a troca das velas de ignição, é sempre recomendado verificar os cabos também.”

Bateria

A vida útil da bateria é de dois a três anos, mas sua durabilidade pode ser reduzida em até 50% se houver uso indevido. “O uso do sistema de aquecimento de bancos e calefação com o carro desligado, por exemplo, também coopera para que a bateria se esgote mais rapidamente”, afirma Gomes. A dica do professor é, em congestionamentos, usar o freio de mão, evitando assim partidas sucessivas e, consequentemente, o descarregamento da bateria.

Tanquinho auxiliar de partida a frio

Chamado de tanquinho de partida a frio, esse reservatório armazena uma pequena quantidade de gasolina para ajudar na partida quando o veículo está abastecido apenas ou em maior proporção com etanol. “Para que o condutor não tenha surpresas desagradáveis, é importante abastecer o tanque de partida a frio com frequência, especialmente nos dias mais frios, quando esse sistema mais trabalha. Para garantir o bom desempenho, dê preferência por gasolina premium ou, pelo menos, aditivada”, recomenda.

Ele orienta ainda a fazer a troca de gasolina do reservatório de três em três meses, mesmo que o carro tenha ficado parado. “Não é necessário encher o tanquinho todo, uma vez que a quantidade usada em cada partida é pequena. O ponto principal nessa dica é não deixar o tanquinho esvaziar, pois ele pode rachar, assim como as mangueiras”, finaliza.

 

Foto: FreePick

Share This
Super Fruits Slot Mapa do site